• busca
  • 60 Aniversário do relógio Omega Speedmaster

    Poucos relógios têm o poder de inspirar como o Omega Speedmaster. O primeiro relógio utilizado na lua, tornou-se num símbolo permanente da ingenuidade e da capacidade que nos levou ao espaço. No sexagésimo aniversário do lançamento do Speedmaster, fazemos um retrospectiva com o embaixador da marca e entusiasta espacial, George Clooney, desde os espectaculares dias do programa Apollo e às razões pelas quais o Speedmaster conseguiu chegar onde chegou.

    Apesar de ter interpretado o papel de astronauta mais que uma vez, poucas pessoas conhecem a paixão de George Clooney pela exploração espacial. Clooney cresceu nos anos sessenta e tinha oito anos quando Neil Armstrong e Buzz Aldrin pisaram pela primeira vez a lua. Tal como para a maioria das crianças da sua geração, os astronautas eram os seus heróis e ir ao espaço era o seu sonho.

    Ao lembrar esse momento da sua vida, Clooney diz: “Foi a época mais emocionante para ser criança. Sabíamos os nomes de todos os astronautas. Até comíamos a comida que os astronautas comiam… Numa das nossas férias, fomos até à cidade natal de Neil Armstrong apenas porque queríamos conduzir até a sua terra natal. Os astronautas tinham essa importância para nós”.

    Em 1961, o Presidente dos EUA, John F. Kennedy, estabeleceu um objectivo ambicioso para o povo americano. Afirmou: “Acredito que esta nação deverá comprometer-se em atingir o objectivo, antes desta década acabar, de pôr um homem na lua e trazê-lo de volta à Terra em segurança”.

    De acordo com Clooney, este desafio parecia quase impossível na altura, mas criou um novo nível de optimismo que se reflectia em tudo que estava a acontecer à sua volta.

    “Em apenas 60 anos, tínhamos ido desde a invenção dos carros a [falar sobre] pôr um homem na lua”, refere Clooney. “Parecia o expoente máximo do optimismo, do pensamento futurista. Fez-nos sentir que tudo poderia ser feito.”

    Quando a Apollo 11 chegou à lua, a 20 de julho de 1969, e o desafio de Kennedy foi alcançado, o jovem Clooney viu-o do seu pátio nos subúrbios. Ao lado do seu pai, a olhar para a lua, sentiu uma ligação especial aos seus heróis que davam os primeiros passos num novo mundo. Tal como os astronautas que ambos se esforçavam por ver, o pai de Clooney também usava um Omega.

    Na verdade, Clooney tem ainda o mesmo relógio. Quando o pai de Clooney soube que o filho estava a trabalhar com a Omega, ofereceu-lhe o seu Omega antigo.

    “Trouxe-o do sótão, 20 anos depois”, conta Clooney, “deu-lhe corda e voltou a funcionar. Foi um momento especial. Cresci com esse relógio no pulso dele.”

    De acordo com Clooney, todos as crianças sabiam que os astronautas estavam a utilizar relógios Omega. Lembra que “à medida que ia crescendo, a Omega fazia totalmente parte do programa espacial. A Omega era tempo de precisão… e o programa espacial parecia uma progressão natural.”

    O que Clooney não sabia na altura, no entanto, era que o Speedmaster tinha sido criado originalmente com um objectivo completamente diferente. Como o nome sugere, foi construído para velocidade e, quando lançado pela primeira vez há 60 anos, era dirigido não a foguetões, mas a carros de corrida.

    Mal foi lançado, o Speedmaster tornou-se num sucesso instantâneo junto dos pilotos profissionais. A sua construção robusta significava que suportava vibrações intensas e choques, mantendo a sua precisão. E, graças à escala taquimétrica na sua luneta, os pilotos poderiam cronometrar as suas voltas mais facilmente do que nunca. Foi o primeiro relógio com estas características e, na altura, revolucionou o design, a durabilidade e a funcionalidade dos relógios de pulso.

    Em última análise, foram estas duas características que tornaram o Speedmaster tão adequado para a exploração espacial e que seriam responsáveis por o colocar no pulso de todos os astronautas do programa Apollo de 1965 em diante.

    Foi em 1964 que a NASA começou à procura de um cronógrafo para utilizar nas suas missões espaciais tripuladas. Escolheram relógios de diferentes marcas e testaram-nos da mesma forma que eram testadas todas as peças de hardware que seriam utilizadas no espaço. Apenas um relógio sobreviveu às temperaturas extremas, vibrações, choques intensos e vácuos impiedosos no processo de teste – o Omega Speedmaster.

    Hoje, seis décadas passadas, o Speedmaster está ainda qualificado para todas as missões espaciais tripuladas e é uma peça de equipamento permanente da Estação Espacial Internacional. Em homenagem ao design vanguardista do original, o Moonwatch actual é, na essência, o mesmo que foi lançado pela Omega na era pré-espacial.

    Para Clooney, isto torna o Speedmaster num verdadeiro clássico, tal como o é, por exemplo, o vinho vintage. Explica desta forma: “Algumas coisas são clássicos e, quando o são, vais sempre querê-las. Ficarias realmente chateado se as alterassem. Queremos tecnologia moderna – por exemplo nos nossos telemóveis – mas há algo especial em ter certas coisas clássicas que, se mudassem, iriam ser uma desilusão.”

    No seu interior, o calibre também é o mesmo e a criação de um Moonwatch continua a ser um exercício tão complexo como sempre foi. Envolve uns impressionantes 14 meses para preparar todos os diferentes componentes antes da montagem e são necessárias 80 operações manuais para montar apenas a base. Tal como quando foi pela primeira vez lançado, a mão humana é uma parte essencial do processo.

    É irónico pensar que o Omega Speedmaster não teve nenhuma modificação, considerando que o programa espacial da NASA é reconhecido pelas suas inovações técnicas, que vão desde as telecomunicações móveis, às mensagens por SMS, dos painéis solares à purificação da água. Como Clooney diz, o Speedmaster poderá bem ser a verdadeira definição de um clássico: um design que nunca teve de ser alterado.

    Uma outra prova da qualidade duradoura do design do Speedmaster pode ser encontrada perto de casa, como uma ferramenta de navegação para exploradores terrestres. Em 1968, Ralph Plaisted utilizou o seu Speedmaster e o sextante para determinar, pela primeira vez, a localização exacta do Polo Norte geográfico. Tal como em 1985 o explorador Wong How Man recorreu ao seu Speedmaster para o ajudar a descobrir e a mapear a fonte escondida do poderoso Rio Yangtze.

    Questionado sobre o legado do Speedmaster e o programa espacial do qual fez parte, Clooney responde: “[São símbolos] …de um tempo em que o mundo ansiava por desafios. Quando julgávamos que conseguíamos fazer melhor e acreditávamos que conseguíamos alcançar as estrelas e realmente chegar lá. Sem dúvida, éramos nós no nosso melhor e no mais corajoso, e os astronautas estavam na dianteira.”

    Numa retrospectiva desse período fértil em descobertas e exploração, é claro que o desafio de Kennedy foi essencial às conquistas que se seguiram. Para Clooney, este é um momento onde precisamos de maiores desafios que nos guiem a um novo período de optimismo e progresso técnico.

    “Não me preocupo que não volte a acontecer”, afirma. “Espero apenas que a próxima era seja tão produtiva e entusiasmante como esta foi.”

    É impossível saber que fronteira iremos ultrapassar a seguir, mas, tal como Clooney, temos a certeza que vamos continuar a alcançar as estrelas. E se há algo que podemos concluir do 60o aniversário do Omega Speedmaster é que, com as ferramentas certas, ultrapassar qualquer desafio é possível.

    A Omega orgulha-se do papel que desempenhou numa das maiores conquistas do século XX – a chegada à lua – e aguarda com expectativa pelos enormes feitos que o homem irá alcançar nos próximos 60 anos e em diante.

    “Parecia o expoente máximo do optimismo, do pensamento futurista.”
    “…quando acreditávamos que conseguíamos alcançar as estrelas e realmente chegar lá.” “Sem dúvida, éramos nós no nosso melhor e no mais corajoso…”

    2. 60 YEARS OF SPEEDMASTER

    1957
    “BROAD ARROW”
    O primeiro Speedmaster
    O relógio original numa família lendária. Baptizado de “Broad Arrow” (seta larga) devido aos seus ponteiros inconfundíveis, este não foi apenas o primeiro Speedmaster, foi também o primeiro cronógrafo de pulso do mundo, com a sua escala taquimétrica na luneta em vez de impressa no mostrador – uma característica concebida para beneficiar os pilotos de carros de corrida. Este é talvez o mais apreciado de todos os Speedmasters e marcou o início de uma viagem muito especial.

    1959
    O PRIMEIRO OMEGA NO ESPAÇO
    Usado por Walter Schirra
    Segunda versão do Speedmaster, este modelo diferia do “Broad Arrow” original na sua luneta em alumínio preto, no ponteiro dos segundos “lollipop”, solicitado pela Força Aérea, e nos ponteiros das horas e dos minutos estilo “Alpha”. O modelo viria a tornar-se o primeiro OMEGA usado no espaço, no pulso de Walter Schirra, a 3 de outubro de 1962. Escolheu o Speedmaster como o seu relógio pessoal na missão Sigma 7 do programa Mercury. Esse momento memorável marca o início do legado espacial do Speedmaster.

    1963
    TERCEIRA GERAÇÃO
    Testado e qualificado pela NASA
    Este modelo Speedmaster foi o primeiro relógio a passar nos rigorosos testes da NASA destinados à qualificação para voos espaciais. Foram várias as marcas que apresentaram os seus relógios para serem testados, mas apenas o Speedmaster sobreviveu. Transformou-se numa lenda ao ser usado nas missões Gemini e Apollo, oferecendo aos astronautas a máxima precisão e fiabilidade. Curiosamente, o primeiro modelo a ser aprovado viria também a ser o último usado na Lua, em 1972.

    1964
    A.C.P
    Criado para o Automovil Club Peruano
    Mantendo-se fiel às origens de corridas do Speedmaster, este raro modelo foi especialmente encomendado pelo Automovil Club Peruano, com sede em Lima, no Peru. A escala taquimétrica na luneta era ideal para cronometrar as voltas na pista, tornando o Speedmaster numa escolha popular no mundo do automobilismo. Com uma encomenda de apenas 50 exemplares, este é um relógio extremamente raro que se distingue pelas letras A.C.P. no mostrador.

    1965
    O MOONWATCH
    O primeiro relógio a ser usado na Lua
    Quando Neil Armstrong e Buzz Aldrin pisaram a superfície lunar em 1969, este modelo Speedmaster tornou-se o primeiro relógio a ser usado na Lua. De facto, viria a tornar-se no relógio usado em mais missões lunares. Em termos de design, o relógio foi o primeiro Speedmaster a apresentar uma caixa assimétrica, que visava fornecer uma maior proteção à coroa e aos botões. Pela primeira vez, a palavra “Professional” foi incluída no mostrador.

    1968
    O MOONWATCH
    Ligação directa ao Moonwatch dos dias de hoje
    Lançado em 1968 com o novo calibre 861, este modelo marcou um importante ponto de viragem na história do Speedmaster. Além da inovação adicional fornecida pelo novo movimento, este foi também o primeiro modelo, a partir de 1970, a incluir as famosas palavras: “FLIGHT-QUALIFIED BY NASA FOR ALL MANNED SPACE MISSIONS” [“Qualificado para voo pela NASA em todas as missões espaciais tripuladas”] e “THE FIRST WATCH WORN ON THE MOON” [“O primeiro relógio utilizado na Lua”].

    1968
    RACING DIAL
    Para uma melhor legibilidade
    As origens do raro modelo Racing Dial permanecem envoltas em mistério, mas crê-se que os marcadores dos minutos bicolores e os ponteiros e logótipo em laranja foram criados para tornar o cronógrafo mais fácil de ler. Este modelo em concreto inspirou edições posteriores ao longo dos anos, incluindo a série limitada lançada no Japão em 2004.

    1968
    ULTRAMAN
    Usado na série de televisão
    Tendo figurado no programa japonês de ficção científica “The Return of Ultraman”, em 1971, este modelo raro distingue-se sobretudo pelo seu ponteiro dos segundos em laranja. O criador da série televisiva “Ultraman”, Eiji Tsuburaya, era conhecido por incluir relógios interessantes nas suas produções e este Speedmaster altamente invulgar não foi excepção. Desconhece-se quantos exemplares genuínos sobreviveram até aos dias de hoje.

    1969
    EDIÇÃO COMEMORATIVA
    Pelas conquistas da OMEGA no espaço
    Este foi o primeiro Speedmaster em ouro de 18K, criado numa edição numerada com uma luneta rara em burgundy. Os primeiros relógios desta série foram entregues a 19 astronautas durante um jantar de gala em Houston, Texas, a 25 de novembro de 1969, para celebrar a alunagem da Apollo 11. Três relógios foram concedidos postumamente aos três membros da tripulação da Apollo I – Virgil Grissom, Ed White e Roger Chaffee.

    1969
    MARK II
    A primeira reformulação do design
    Este Speedmaster Mark II optimizado constituiu a primeira reformulação do design do popular cronógrafo da OMEGA. Criado em 1969, alargou a linha do Speedmaster com um visual completamente novo, disponível em versões em aço inoxidável, ouro de 18K ou revestidas a ouro, com diversas combinações de mostrador e escala de tempo. O MARK II, com a sua caixa em formato de barril e maior legibilidade, foi também o primeiro Speedmaster a não usar vidro hesalite.

    1969
    ALASKA I (protótipo)
    Criado especialmente para a NASA
    “Alaska” foi o nome de código escolhido pela OMEGA para todos os projectos que envolviam a NASA e que eram sempre classificados como ultrassecretos. Para conseguir enfrentar as exigências das temperaturas extremas no espaço, o protótipo “Alaska I” continha uma caixa exterior ou “escudo térmico” amovível em alumínio anodizado e uma caixa interior em titânio puro, fazendo dele o primeiro relógio de pulso do mundo com uma caixa em titânio puro. O mostrador branco foi acrescentado para reflectir melhor o calor do sol.

    1971
    MARK III
    O primeiro cronógrafo automático da OMEGA
    Lançado em 1971, o Speedmaster Mark III, com a sua caixa tipo “piloto”, foi o primeiro cronógrafo automático da OMEGA. O novo calibre 1040 representou uma importante conquista para a marca e, num famoso anúncio de 1972, a OMEGA afirmou: “Após seis alunagens, a única coisa que ainda poderíamos ensinar ao Speedmaster era a dar corda a si próprio”. Outras características interessantes incluem o ponteiro de cronógrafo dos 60 minutos em forma de cruz e o indicador único de 24 horas dia/noite às 9 horas.

    1972
    ALASKA II (protótipo)
    Em busca do relógio espacial perfeito
    Dando continuidade ao seu projecto secreto para construir o relógio espacial perfeito para a NASA, a OMEGA apresentou um novo protótipo, desta feita num estilo Moonwatch que mantinha algumas das características originais do modelo Alaska I, incluindo o escudo térmico em vermelho de grandes dimensões. Tal como na versão anterior, o mostrador branco foi conservado para reflectir melhor o calor do sol. Outras actualizações incluíam ponteiros dos submostradores em formato de foguetão, para equilíbrio, marcadores luminosos e numerais radiais nos submostradores e uma luneta numerada de 0 a 60.

    1973
    SPEEDSONIC
    O primeiro Speedmaster electrónico
    Este modelo recebeu a alcunha de “lagosta” devido à forma invulgar da bracelete, que se assemelha à cauda de um crustáceo. Para satisfazer o crescente desejo por relógios eletrónicos, o Speedsonic foi criado com um inovador movimento electromecânico para cumprir os requisitos de maior precisão e fiabilidade. Curiosamente, a coroa foi feita com dimensões mais pequenas, para sublinhar a reduzida necessidade de alterar a hora ou a data.

    1973
    SPEEDMASTER 125
    Uma celebração dos 125 anos da OMEGA
    Este modelo foi o primeiro cronógrafo automático do mundo a receber uma Certificação Chronometer oficial. Foi lançado para celebrar a fundação da marca OMEGA em 1848, tendo sido produzidos 2000 exemplares para assinalar a ocasião. O espírito aventureiro do relógio foi adoptado pelo cosmonauta russo Vladimir Dzhanibekov, que usou o Speedmaster 125 em 1978, quando passou um total de 145 dias e 16 horas no espaço.

    1975
    APOLLO-SOYUZ
    Uma celebração da missão conjunta dos EUA e da União Soviética
    Em 1975, os cosmonautas russos e os astronautas americanos usaram Speedmasters durante um encontro histórico no espaço que marcou o princípio do fim da Guerra Fria. Fabricado numa edição limitada a 500 exemplares para assinalar esta famosa reunião espacial entre americanos e soviéticos, este foi o primeiro dos relógios com “Insígnia”. Apresenta a insígnia da missão às 12 horas, em lugar do logótipo OMEGA, além de marcadores mais compridos no mostrador e botões mais largos.

    1978
    ALASKA III
    Criado para o Vaivém Espacial
    Quando a OMEGA começou a trabalhar no projecto “Alaska III”, o seu objectivo era adaptar o clássico Moonwatch de modo a incluir superfícies antirreflexo e um mostrador fácil de ler. O resultado incluía uma caixa em aço inoxidável escovado e algarismos radiais grandes nos submostradores. O primeiro lote com 56 peças foi entregue à NASA e os relógios foram usados a bordo do Vaivém Espacial nos anos 80. Pouco depois, foi produzido um segundo lote.

    1979
    ALASKA IV
    Protótipo de quartzo para a NASA
    No breve período em que o Speedmaster se tornou digital, este protótipo foi criado para os astronautas da NASA com base nos modelos comerciais. As funções permaneciam iguais, mas também incluía um sistema de iluminação BETA como uma forma inovadora de iluminar o mostrador sem usar uma lâmpada normal. Foram enviados 12 exemplares para os astronautas da NASA, que os testaram durante a formação e no Vaivém Espacial. Infelizmente, optaram por não adoptar este relógio.

    1980
    APOLLO 11
    O primeiro fundo de caixa em vidro de safira da OMEGA
    Lançado para celebrar a missão Apollo 11 de 1969, em que o Speedmaster se tornou o primeiro relógio a ser usado na Lua, este modelo em ouro amarelo foi o primeiro a usar o calibre 861L e a apresentar um fundo de caixa com vidro de safira. Produzido numa série numerada muito reduzida, com cerca de 300 exemplares, o L que surge após o 861 indica que este calibre é uma versão de “Luxo”, com um requinte decorativo superior ao habitual.

    1983
    BICOLOR
    O primeiro modelo bicolor
    Conferindo pela primeira vez um estilo bicolor ao icónico design do Speedmaster, este modelo bicolor foi criado com uma caixa em aço com um mostrador dourado, submostradores prateados e uma bracelete fabricada em aço e ouro de 14K. Desconhece-se o número exacto de relógios produzidos, mas são muito poucos os exemplares que se sabem ainda existirem.

    1985
    “SPEEDYMOON”
    O primeiro Speedmaster Moonphase
    Vinte anos depois de o Speedmaster iniciar a sua preparação para ir à Lua, a Lua veio até ao Speedmaster. Conhecido como o “Speedymoon”, este relógio foi produzido numa série de 1300 exemplares e apresenta uma complicação de fases da lua, com a Lua e estrelas pintadas. Foi o primeiro modelo Speedmaster Moonphase e em alguns modelos Speedymoon raros surge também um rosto pintado na Lua.

    1987
    SPEEDMASTER AUTOMATIC
    O “Santo Graal” dos coleccionadores
    Este foi o primeiro Speedmaster a combinar um movimento automático com uma caixa Moonwatch. A OMEGA produziu o relógio apenas durante dois anos. Para os coleccionadores, encontrar um exemplar original pode transformar-se numa obsessão cheia de desilusões, alegria e desespero – daí a sua alcunha de “Santo Graal”. Em termos de design, a caixa é ligeiramente mais espessa para acomodar o movimento automático e os botões e a coroa têm um ajuste mais próximo do que no Moonwatch habitual.

    1987
    ITALY
    Criado especialmente para Itália
    Limitada a 500 exemplares, este relógio foi criado para o mercado italiano. Apresentava um mostrador preto com submostradores dourados, uma luneta em ouro amarelo e uma coroa e botões revestidos a ouro amarelo. Curiosamente, o Speedmaster tem uma ligação histórica a Itália. O medalhão Seahorse que figura no fundo de caixa de muitos modelos Speedmaster e Seamaster foi inspirado nos emblemas com cavalos-marinhos que adornavam as partes laterais das gôndolas em Veneza, Itália.

    1991
    CALENDÁRIO PERPÉTUO
    Para assinalar o 700.o aniversário da Suíça
    Este modelo Speedmaster foi limitado a 50 exemplares. Apesar de celebrar o 700.o aniversário da Suíça, o relógio foi lançado em exclusivo no mercado japonês. Além da função de cronógrafo, também incluía fases da lua e um calendário perpétuo, programado até ao ano 2100. É frequentemente considerado o relógio mais complicado alguma vez produzido pela OMEGA numa série.

    1992
    ESQUELETO
    Edição limitada rara feita à mão

    Neste cativante modelo Speedmaster, é evidente a excelência da arte manual da OMEGA. Foram fabricados apenas 50 exemplares do design esqueletizado, todos com um fundo de caixa transparente. A sua inspiração foi a celebração do 50.o aniversário do projecto 27 CHRO C12 da OMEGA, que levou à criação do calibre 321, usado no primeiro Speedmaster. Como forma de destacar a inovação e a excelência, este relógio foi uma magnífica homenagem.

    1992
    JUBILEE
    O primeiro Speedmaster de corda manual com certificação COSC
    Em 1942, a OMEGA lançou o projecto 27 CHRO C12, que levou à criação do calibre 321, usado no primeiro Speedmaster. Para assinalar o 50.o aniversário deste acontecimento, a OMEGA produziu o singular modelo “Jubilee 27 CHRO C12” em 1992. Foi o primeiro Speedmaster de corda manual com certificação COSC e uma edição limitada a 50 exemplares.

    1995
    APOLLO 13
    25.o aniversário
    Em 1970, o OMEGA Speedmaster desempenhou um papel fundamental que contribuiu para salvar vidas a bordo da Apollo 13, quando ajudou os astronautas a regressarem à Terra em segurança. Este modelo comemorativo do 25.o aniversário é um dos favoritos entre os coleccionadores, por ser o primeiro de uma longa série de modelos de missões que se seguiram. Inclui um emblema da Apollo 13 e foram produzidos apenas 999 exemplares.

    1995
    MIR 365 DAYS
    365 dias na Estação Espacial MIR
    Em 1990, dez Speedmaster Moonwatches normais foram mantidos a bordo da estação espacial MIR em órbita durante 90 dias, para testar os efeitos da gravidade zero no relógio. Dois anos mais tarde, uma segunda série passou 365 dias na estação, numa nova experiência. Em 1995, foram vendidos 28 destes históricos relógios. No fundo de caixa figuram as palavras “365 DAYS ON BOARD SPACE STATION MIR, JULY 1993 – JULY 1994” [“365 dias a bordo da estação espacial MIR, Julho 1993 – Julho 1994”].

    1996
    RACING
    Lançado por Michael Schumacher
    Este impressionante modelo é famoso pela sua “estética mais jovem” e foi produzido em versões em vermelho e amarelo. O relógio foi lançado pela lenda automobilística Michael Schumacher, que se tornara embaixador da OMEGA em 1996. Além de um trajecto dos minutos com estilo racing, o relógio era entregue num estojo em borracha que reproduzia os pneus dos carros de F1 e apresentava a assinatura de Schumacher a branco.

    1997
    RELANÇAMENTO
    Inspirado no original de 1957
    Ostentando exactamente o mesmo mostrador, luneta, ponteiros e logótipo que o famoso “Broad Arrow” de 1957, este relógio, por vezes apelidado de “Réplica”, foi o primeiro a integrar o conjunto da coleção “Missions” em 1997, que assinalou o 40.o aniversário do Speedmaster. Além deste relógio, o conjunto continha mais 22 Speedmasters e todos eles apresentavam a insígnia de uma missão diferente no mostrador.

    1997
    “O GOLDEN PANDA”
    Exclusivo para o Japão
    Foram criados 40 destes Speedmasters para o mercado japonês. Graças ao mostrador em branco prateado e à escala de minutos e submostradores pretos, o relógio assemelha-se bastante a um panda,

    sendo esta a origem da sua célebre alcunha. Combinado com uma caixa em ouro amarelo, viria a tornar-se um artigo de colecção muito popular.

    1997
    40.o ANIVERSÁRIO
    40 anos do Speedmaster
    Em 1997, para celebrar os 40 anos do icónico Speedmaster, a OMEGA lançou este modelo com um mostrador creme e um vidro frontal fabricado em vidro de safira – o que não era comum na época. Limitado a 500 exemplares e lançado em exclusivo em Itália, foi também um dos primeiros modelos com ponteiros e mostrador revestidos a LumiNova.

    1998
    X-33
    O favorito dos pilotos
    Conhecido como o “Mars Watch”, o X-33 foi concebido visando a possibilidade de o Homem aterrar no planeta vermelho. Foi o resultado de cinco anos de trabalho de desenvolvimento colaborativo entre a OMEGA e as principais agências espaciais do mundo, além dos pilotos da USN, os “Blue Angels” e dos “Thunderbirds” da USAF. Com o seu design futurista, foi usado a bordo dos vaivéns espaciais da NASA e da estação espacial MIR da Rússia.

    1999
    APOLLO 11
    30.o aniversário
    Lançado em 1999 para assinalar o 30.o aniversário da Apollo 11, este modelo foi o segundo Speedmaster Professional a incluir uma indicação de fases da lua e o primeiro Speedmaster Moonphase a ser criado em ouro ou, na verdade, em qualquer outro metal que não o aço inoxidável. Este modelo em ouro branco apresentava um mostrador prateado e estava disponível em exclusivo com uma bracelete em pele que incluía uma fivela em ouro branco.

    2000
    APOLLO-SOYUZ
    25.o aniversário
    Com o acoplamento das naves no espaço em 1975, os comandantes da Apollo e da Soyuz apertaram as mãos através de uma escotilha aberta e anunciaram um futuro brilhante para ambas as nações. Este relógio em ouro foi criado para assinalar o 25.o aniversário desse acontecimento histórico e foi limitado a 50 exemplares. O nome da missão aparece em inglês e cirílico no contador às 6 horas e o fundo de caixa inclui a inscrição de uma dedicatória especial.

    2003
    SNOOPY
    Uma celebração do sucesso da Apollo 13
    Este modelo comemora o “Silver Snoopy Award” atribuído à OMEGA em 1970 por ajudar a tripulação da Apollo 13 a regressar a casa em segurança. O relógio contém uma representação da insígnia “Eyes on the Stars” no mostrador de pequenos segundos secundário, além da impressão sobreposta no fundo de caixa em vidro de safira. Foi limitado a 5441 exemplares, uma referência à duração da missão: 142 horas, 54 minutos e 41 segundos.

    2003
    FROM THE MOON TO MARS
    Uma antecipação do futuro
    Criado para o próximo grande destino da Humanidade. Este modelo coincidiu com o anúncio americano da intenção de construir uma estação espacial permanente na Lua antes de 2020, que serviria como um local de lançamento para as futuras missões tripuladas a Marte. Para celebrar estes corpos celestes, o relógio apresenta contadores impressos com imagens da Lua, da Terra e de Marte.

    2004

    APOLLO 11

    35.o aniversário

    Criado para assinalar o 35.o aniversário da missão Apollo 11, quando o OMEGA Speedmaster se tornou o primeiro relógio a ser usado na Lua, este modelo foi produzido numa edição limitada a 3500 exemplares. Apresenta a data “July 20, 1969” impressa a vermelho na parte superior do mostrador e uma impressão sobreposta da insígnia da Apollo 11 no fundo de caixa em vidro de safira.

    2005
    GEMINI IV
    40.o aniversário
    Em 1965, Edward White tornou-se o primeiro astronauta americano a passear no espaço. No pulso, levava um Speedmaster, tendo sido esta também a primeira vez que um OMEGA se aventurou fora da nave espacial. Este Speedmaster foi criado numa edição limitada a 2005 exemplares, para assinalar o 40.o aniversário da missão Gemini IV. O mostrador do relógio é azul, tal como a luneta, e na parte de trás apresenta a insígnia da Gemini IV impressa no fundo de caixa em vidro de safira.

    2005
    CO-AXIAL GMT
    Com um escape pioneiro
    A OMEGA sempre foi conhecida pela sua inovação pioneira e dedicação à arte da relojoaria. Na sua busca por um movimento perfeito, este Speedmaster foi o primeiro a incluir o escape Co-Axial, uma revolução em termos de precisão e fiabilidade. O relógio assistiu também ao regresso dos icónicos ponteiros “Broad Arrow”, um ponteiro GMT com ponta em vermelho e um anel de horas 1 – 23 GMT perfeitamente enquadrado entre os marcadores de hora.

    2006
    APOLLO 15
    35.o aniversário
    Este Speedmaster foi criado numa edição limitada a 1971 exemplares para assinalar o 35.o aniversário da Apollo 15. Foi durante esta missão que o rover lunar (LRV) foi usado pela primeira vez. Este relógio incluía detalhes especiais, como botões em ouro rosa de 18K e uma insígnia da missão gravada no fundo de caixa em vidro de safira com três pássaros que representavam os astronautas.

    2007
    INSÍGNIA 50th ANNIVERSARY
    50 anos do Speedmaster
    Criado numa edição limitada a 5957 exemplares, para celebrar o nascimento do Speedmaster em 1957, este relógio apresenta um cavalo-marinho dourado impresso no mostrador, numa representação do emblema mais estreitamente associado ao Speedmaster. O logótipo OMEGA surge impresso a vermelho e o relógio era fornecido num estojo em madeira preta com um emblema 50th Anniversary pintado.

    2008
    BEIJING
    Uma celebração das XXXI Olimpíadas
    Como Cronometrista Oficial dos Jogos Olímpicos de Pequim 2008, a OMEGA celebrou o seu papel com a criação deste singular Speedmaster Cronógrafo com 5 contadores. Pela primeira vez, foram apresentados cinco contadores no mostrador de um relógio de pulso mecânico, dispostos no formato dos icónicos anéis olímpicos. As funções incluíam um contador de pequenos segundos, um contador cronógrafo de 7 dias, um indicador de dia, um contador cronógrafo de 12 horas e um contador cronógrafo de 30 minutos.

    2008
    ALASKA PROJECT
    Um protótipo tornado realidade
    Neste relógio, um dos sonhos mais inovadores da OMEGA tornou-se realidade. Criado numa edição limitada a 1970 exemplares em 2008, o relógio baseia-se no projecto “Alaska II”, que utilizara um

    Speedmaster “normal” com um mostrador e ponteiros modificados, combinados com um “escudo térmico” exterior em alumínio anodizado. Este permitia que o relógio suportasse temperaturas entre -148 °C e +260 °C, em atmosferas lunares ou espaciais.

    2008
    “HB-SIA” GMT
    Criado para o Solar Impulse
    O projecto Solar Impulse captou a imaginação do mundo com o seu ambicioso objectivo de circum- navegar a Terra num avião alimentado exclusivamente a energia solar. A OMEGA foi Parceiro Principal da missão e produziu este relógio, cujo nome é uma homenagem ao protótipo do avião Solar Impulse. O design inspirou-se no próprio avião, com uma caixa em titânio e um mostrador fabricado em fibra de carbono preta, semelhante ao material de revestimento do HB-SIA. Um ponteiro GMT central, que completa uma rotação em 24 horas, pode ser usado para consultar um segundo fuso horário.

    2009
    APOLLO 11
    40.o aniversário
    Fabricado numa edição limitada a 69 exemplares para assinalar o 40.o aniversário da conquista da Lua pelo Homem, este modelo Speedmaster em platina apresenta um singular medalhão em ouro amarelo no contador de pequenos segundos, que representa a insígnia da missão Apollo 11 em alto-relevo. Esta é repetida novamente em ouro no fundo de caixa.

    2010
    APOLLO-SOYUZ
    O primeiro Speedmaster com mostrador em meteorito
    Com um mostrador e submostradores fabricados com pedaços de meteorito, este Speedmaster foi criado a partir de um verdadeiro pedaço do espaço. Comemora o momento histórico em que o astronauta Thomas P. Stafford (EUA) e o cosmonauta Alexei A. Leonov (URSS) apertaram as mãos no espaço, em 1975. O fundo de caixa apresenta duas naves espaciais, dos EUA e da União Soviética, e os nomes dos astronautas e cosmonautas intervenientes.

    2011
    APOLLO 15
    40.o aniversário
    Este relógio celebra o 40.o aniversário da alunagem da Apollo 15 e faz parte de uma série numerada com 1971 exemplares. Os tons de vermelho, branco e azul do mostrador foram inspirados na insígnia da missão e o fundo de caixa inclui uma magnífica gravação do rover lunar que foi usado pela primeira vez na Lua durante essa missão.

    2012
    APOLLO 17
    40.o aniversário
    Este relógio de Edição Limitada é um dos Speedmasters mais icónicos da OMEGA e celebra o 40.o aniversário da última alunagem, em dezembro de 1972. Apresenta um impressionante e singular mostrador em prata 925 com uma gravação do desenho da insígnia da Apollo XVII, que representa a Humanidade, o futuro, a imagem de Apolo e a bandeira dos Estados Unidos. Foram produzidos apenas 1972 exemplares deste relógio.

    2013
    DARK SIDE OF THE MOON
    O primeiro Speedmaster em cerâmica
    Emblemático do estilo ousado, da inovação e do espírito pioneiro da OMEGA, o “Dark Side of the Moon” trouxe o Moonwatch para uma nova geração. Criado a partir de um único bloco de cerâmica elegante, este modelo desportivo também apresenta um mostrador em cerâmica preta com ponteiros em ouro branco de 18K e uma bracelete em tecido de nylon. As incríveis técnicas de produção usadas na criação deste relógio constituíram algumas das mais celebradas conquistas da OMEGA.

    2014
    APOLLO 11
    45.o aniversário
    Com uma bracelete “NATO” castanha, este relógio comemora o 45.o aniversário da Apollo 11. Usa as cores da Lua e dos módulos lunar e de comando e apresenta uma caixa escovada com um toque de ouro. Tem um mostrador em PVD preto e uma caixa em titânio de grau 2 extremamente leve – inspirada no minério de titânio que cobre a superfície da Lua.

    2014
    SKYWALKER X-33
    Criado para a Agência Espacial Europeia
    Criado especificamente para exploradores espaciais, o Speedmaster Skywalker constitui uma actualização inovadora do Speedmaster Professional X-33 lançado em 1998. O novo modelo, alimentado por um avançado calibre de quartzo, foi testado minuciosamente pela Agência Espacial Europeia para inclusão em todas as suas missões. Fabricado em titânio, inclui uma luneta em cerâmica com uma escala em nitreto de crómio e um mostrador LCD com retroiluminação electroluminescente.

    2015
    SILVER SNOOPY AWARD
    45.o aniversário da Apollo 13
    Tributo ao 45.o aniversário da Apollo 13 e do Silver Snoopy Award que a OMEGA viria a receber da NASA, este relógio apresenta um mostrador branco com inscrições especiais de banda desenhada e um pequeno Snoopy a decorar o submostrador às 9 horas. No fundo de caixa, um medalhão do Snoopy em prata 925 surge envolto por um fascinante esmalte azul-escuro.

    2015
    X-33 Si2
    Uma nova abordagem ao Solar Impulse
    O Speedmaster Skywalker X-33 Solar Impulse Edição Limitada celebra a parceria da OMEGA com o projecto Solar Impulse, cuja equipa conseguiu dar a volta ao mundo numa aeronave movida a energia solar em 2016. Fabricado em titânio e apresentado numa bracelete NATO, o relógio de quartzo é particularmente leve e tem uma luneta em cerâmica com uma escala em nitreto de crómio. Apresenta ponteiros esqueletizados das horas e dos segundos, em preto e branco, e um ponteiro central dos segundos que se distingue pela coloração a verde e preto.

    2015
    SPEEDMASTER ‘57
    Usado por George Clooney
    O Speedmaster ’57 é um relógio de pulso inovador que honra o seu lendário antepassado e que foi concebido para viver as suas próprias novas aventuras. O modelo evocava várias características do seu famoso antepassado, incluindo o mostrador preto com indicações em bege, as convencionais asas e uma luneta metálica escovada com uma escala taquimétrica. George Clooney usou este modelo com orgulho na campanha publicitária internacional em 2015.

    2016
    CK2998
    Inspirado no original de 1959
    O OMEGA CK2998 original foi lançado em 1959 e tornou-se um dos Speedmasters vintage mais procurados do mundo. Este relógio tinha no modelo clássico a sua fonte de inspiração, apresentando ponteiros clássicos “Alpha” e “lollipop”, uma caixa simétrica em aço e três submostradores em azul. Este tema de cor continua na luneta, no trajecto dos minutos e na bracelete em pele.

    2016
    MOONPHASE
    O primeiro Speedmaster Master Chronometer

    Primeiro Speedmaster certificado como Master Chronometer, este relógio Moonphase em azul atingiu o mais elevado padrão de precisão e desempenho da indústria, tendo sido aprovado pelo METAS – mais um importante marco na fantástica história relojoeira da OMEGA. Incrivelmente, a imagem da Lua neste relógio é tão pormenorizada quanto uma fotografia da NASA. Observe mais de perto e verá uma pegada de astronauta.

    2017
    #SPEEDYTUESDAY
    Um tributo à comunidade online
    Em 2012, uma comunidade online de fãs do #SpeedyTuesday começou a crescer por todo o mundo, com a partilha semanal de fotografias e comentários do Speedmaster. Em homenagem a estes devotos do Speedmaster, a OMEGA produziu este novo modelo de Edição Limitada para celebrar o seu 5.o aniversário. É o primeiro relógio OMEGA publicitado apenas através das redes sociais e vendido exclusivamente online. O seu design baseia-se em vários modelos vintage do passado, incluindo o “Alaska III”.

    2017
    SPEEDMASTER 38 mm
    A simplicidade cruza-se com o design icónico
    A requintada coleção de 38 mm conserva o famoso visual e o legado de 60 anos do Speedmaster, mas também o moderniza com um toque estético novo e puro. Neste modelo de senhora, a luneta com pavé de diamantes inclui ainda uma escala taquimétrica num anel em alumínio castanho. Este design dual permitiu à OMEGA adicionar a elegância dos diamantes, conservando também o ADN desportivo dos modelos Speedmaster originais.

    2017
    SPEEDMASTER AUTOMATIC
    O regresso do mostrador de corrida
    O estilo inconfundível do trajecto dos minutos deste relógio em aço inoxidável surgiu pela primeira vez num modelo Speedmaster de 1968. Associado ao legado das corridas de carros do Speedmaster, regressa novamente, desta vez num mostrador em preto mate. Outras características do mostrador incluem as marcações em laranja e os índices estilo “ponta de seta” em ouro branco de 18K. A bracelete em borracha perfurada é mais uma das novas adições que contribui para a inovação.

    3. A HISTÓRIA DE DESIGN DO SPEEDMASTER: A APARÊNCIA DO AMOR

    É instantaneamente reconhecido e admirado universalmente. Os compradores de relógios são atraídos para ele. Os colecionadores são inspirados por ele. Mas o que tornou o OMEGA Speedmaster talvez o cronógrafo mais famoso e desejado do mundo? Mesmo se se ignorar a sua importância história, o relógio é ainda ancorado no seu design intemporal que dura há já 60 anos. A evolução pode ter produzido diferentes variações, mas estas são apenas algumas das características “clássicas” do Speedmaster que ajudaram a criar um ícone.

    Asas torcidas

    Desde 1964 que as “asas torcidas” do Speedmaster lhe deram uma aparência verdadeiramente distintiva. A sua adição permitiu a criação de uma caixa assimétrica que fornece uma robustez extra e protege a coroa e os botões.

    Escala Taquimétrica

    O Speedmaster foi o primeiro relógio do mundo a retirar a escala taquimétrica do mostrador e a colocá- la na luneta. A mudança foi iniciada com os pilotos de corridas de carro em mente e é daí que vem o nome “Speedmaster”.

    Mostrador Puro

    Adorado pelos fãs de relógios pela sua simplicidade discreta, o design clássico do contador triplo do Speedmaster oferece uma leitura extraordinária, graças ao seu mostrador preto com marcadores luminosos e ponteiros contrastantes.

    Vidro Abaulado

    O vidro que protege o mostrador é habilmente abaulado para dar a impressão de um relógio no geral mais fino. Ao longo dos anos, tanto hesalite como vidro de safira foram utilizados.

    Ponteiros

    Além da Seta Larga e dos ponteiros Alpha serem associadas a modelos mais antigos, é o estilo Baton nos ponteiros que mais foram usados. Finos e elegantemente planos, tornam ainda mais simples o design.

    4. Hodinkee.com é onde os apaixonados por relógios de todo o mundo vão para se manterem informados, partilhar histórias e comprar coleccionáveis. Falámos com o fundador do site, Benjamin Clymer, sobre o relógio que despertou a sua paixão e porque é que ainda guarda um lugar especial no seu coração.

    Quando começou a sua paixão pelo OMEGA Speedmaster?

    A minha paixão pelo Speedmaster começou no momento em que vi o relógio no pulso do meu avô. Ele era um herói para mim e nunca estive em contacto com tantas coisas maravilhosas como quando estava com ele – fossem câmaras, carros, sistemas de som, computadores ou, claro, relógios. O Speedmaster era um relógio que ele tinha comprado já tarde na vida, quando eu estava com ele, e, de muitas formas diferentes, senti que o tinha comprado para que eu ficasse com ele. Tinha outros dois relógios muito bons, um que iria para o meu pai e outro para o meu tio e, apesar de nunca o ter dito, eu simplesmente sabia que o terceiro relógio, o Speedmaster, era para mim. Foi o relógio que iniciou tudo, o relógio que me deu a vida de que tanto me orgulho agora.

    Lembra-se do momento em que o seu avô lhe ofereceu o relógio? Quais foram os seus primeiros pensamentos quando o viu?
    Lembro-me, sim. Tinha cerca de 16 anos e estava completamente maravilhado por ele; a complexidade pura, o peso, a qualidade. Vi-o muitas vezes a usá-lo e um dia tirou-o do pulso e deu-mo. É meu desde então. Quando fiquei com ele, achei que nunca mais precisaria de outro relógio – e, de certa forma, quase desejei que fosse verdade. Por outro lado, abriu-me os olhos para tudo aquilo que os relógios podem ser. Por isso, estou bastante agradecido.

    Publicou recentemente uma lista dos 12 maiores erros que um comprador de relógios pode cometer. Disse que um desses erros é: “nunca ter um OMEGA Speedmaster”. Porque é que é um relógio tão especial?
    Lembro-me da primeira vez que conheci um grande coleccionador de relógios – o tipo de pessoa da qual apenas se lê nas revistas. A colecção dele valia provavelmente 10 milhões de dólares e eu estava bastante nervoso por o conhecer. Mas, assim que entrou na sala, esperava ver alguém com uma enorme complicação no pulso e, em vez disso, estava a utilizar o Speedmaster Profissional. Perguntei-lhe porquê essa escolha quando poderia estar a utilizar alguns dos mais importantes relógios do mundo e ele respondeu “porque o Speedmaster é o melhor relógio do mundo”. Isso mudou a forma como eu via as coisas. Desde então, conheço alguns dos coleccionadores mais proeminentes do mundo e todos concordam que o Speedmaster é especial, independentemente do que mais quiserem. É o culminar perfeito de arte, design, funcionalidade e importância história. Para mim, é um objecto de relojoaria puro, a corda manual, os três contadores, o mostrador preto do cronógrafo é tão simples quanto possível – e isso sem sequer referir a importância que o relógio teve para a humanidade e para a exploração espacial. Era mesmo isto que queria dizer – ninguém se pode auto proclamar um apaixonado de relógios, a menos que já tenha pelo menos tentado ter um Speedmaster.

    Quão entusiasmados ficam os coleccionadores quando um modelo raro chega ao mercado?

    Impossível explicar. Eu próprio não consigo conter a minha energia e emoção quando um dos meus relógios de sonho fica disponível. Viajei pelo mundo todo por causa deles, passei horas e horas online e agarrado a livros a pesquisar e muitos outros coleccionadores fazem o mesmo. Penso que um Speedmaster bastante especial é um dos Santo Graal de qualquer colecção de relógios. Quando um é oferecido, não há êxito maior.

    Passou bastante tempo com a OMEGA e os nossos relógios vintage. O que sente quando tem a possibilidade de ter nas suas mãos um Speedmaster raro?
    À medida que nos vamos tornando mais e mais coleccionadores, os sentimentos mudam. A primeira vez que adquiri um Speedmaster 321, há cerca de 10 anos, paguei $1500 [cerca de 1.400€] e pensei que era o Rei do Mundo. Foi simplesmente incrível. Desde então, tive inúmeras variações do Speedmaster 321 e seria necessário muito mais para ficar entusiasmado do que um 145.012-67 – que, a propósito, acredito ser ainda um dos melhores relógios do mundo. Quer só dizer que já vi tanto até hoje e sei o que

    existe lá for. Quando consegue aquele relógio perfeito, é a melhor sensação que um coleccionador pode ter.

    E em relação ao estilo do relógio? Dura há já 60 anos. Além do legado e da sua história espacial, ainda acredita que é uma peça com boa aparência?
    Adoro-o. Como disse anteriormente, a pureza do mostrador preto com três contadores é incomparável. Combina com tudo e se há algo que sempre gostei de fazer é combinar um mostrador preto Speedy com uma pulseira de relógio da Loja HODINKEE. Acredito que substituir a bracelete original dos relógios por uma bracelete em pele dá-lhes uma nova vida. Além disso, a origem do Speedmaster é-me bastante atractiva, uma vez que sou fã de carros vintage. Passo grande parte do meu tempo livre em carros antigos e saber que este relógio foi concebido inicialmente com as corridas em mente torna-o ainda mais interessante para mim. Como um amigo diz, não há necessidade de um taquimétrico no espaço. Acho que é tão fascinante, depois destes anos todos e com a mudança da narrativa do relógio da corrida para o espaço, que ainda se mantenha no relógio.

    Qual é a sua opinião sobre as versões mais recentes, como o Dark Side of the Moon ou o Moonphase, por exemplo?
    Acho-as espectaculares e progressões naturais da família Speedmaster. Gosto em particular do Dark Side of the Moon. Como escrevi quando o relógio foi apresentado pela primeira vez, quando se soube que a Omega iria fazer um Speedmaster de cerâmica preta, julgo que todos pensámos, “Ugh, isto vai ser absolutamente terrível”. Depois vimos-o e, de alguma forma, a Omega tinha feito o que era, na essência, impossível e tinha criado uma actualização maravilhosa e apetecível de um clássico, mas em cerâmica! Penso que é um relógio espectacular e que já estive tentado a comprar várias vezes.

    Há algum modelo Speedmaster que adorasse ter?

    Tenho a sorte de já ter tido inúmeros exemplares de Speedmasters antigos e, à data, tenho apenas dois exemplares de Speedmaster – o Mark 40 que o meu avô me deu e a referência 2915-1. Trabalhei imenso para ter esse relógio e negociei vários outros para o conseguir. Por isso, em termos de Speedmasters originais, estou bastante satisfeito. Há, no entanto, um relógio que ainda me escapa. É um Alaska Project Prototype. Adoro a história e a origem e, acima de tudo, o aspecto! A reedição é lindíssima, mas, para mim, o original é o melhor. Este ano, a Philips tinha um a chegar para venda e fui um licitante activo, mas tinha um valor demasiado elevado e acabei por optar por outro relógio. Nem sempre podemos ter o que queremos, mas essa é uma peça que adoraria adquirir antes de terminar a minha carreira com relógios. Vou começar a poupar agora…

    Há algum Speedmaster que adorasse ver? Talvez num material diferente ou o regresso de um modelo específico?
    Acredito que a Omega fez um trabalho incrível no regresso dos clássicos. Se tivesse a oportunidade de desenhar um Speedmaster para os dias de hoje – e, na verdade, houve quem sugerisse que o fizesse – adoraria ver algumas pequenas séries limitadas com a caixa original, mostrador a ródio, ponteiros e calibre Lemania 321, tal como os originais. Claro que, como esta seria uma edição limitada bastante exclusiva, quereria a caixa em platina e não mais de 50 exemplares. Talvez outro relógio com as mesmas especificações em aço, com algumas centenas de exemplares, mas acredito que existe um enorme desejo que a Omega relance um relógio bastante exclusivo com o calibre 321, para produzir algo que seja verdadeiramente coleccionável nos dias de hoje. Seria instantaneamente um relógio de sonho.

    Para finalizar, o que torna um relógio de pulso icónico?

    É uma questão difícil, porque existem tantas razões possíveis para que um relógio se torne uma lenda. É a pessoa que o usou? Sem dúvida. Poderá ser a beleza do design ou a qualidade da manufactura? Ambas fazem sentido também. Para o Speedmaster, creio que é tudo isto junto, de uma forma que quase nenhum outro relógio pode competir. O encanto dos relógios e, em particular do Speedmaster, é tão multifacetado e creio que é por isso que gosto tanto deles – porque a pessoa ao meu lado pode adorar tanto um Speedmaster como eu, mas por uma razão completamente diferente. E essa é, para mim, a forma como se avalia um produto – pelo quão multidimensionais os seus pontos fortes são.

    5. O PODER DAS PESSOAS

    O crescimento da comunidade Speedy Tuesday

    Robert-Jan Broer é o fundador do Fratello Watches e o criador do fenómeno Speedy Tuesday. Aqui, fala sobre o dia em que tudo começou e a comunidade que se formou em redor do cronógrafo mais icónico do mundo.

    Conte-nos como é que começou o “movimento” Speedy Tuesday.

    Fui sempre um apaixonado pelos relógios mais inovadores e mais bonitos do mundo. Uma das minhas peças preferidas é o meu Speedmaster Professional de 1967. Um dia, em 2012, por acaso uma terça-feira, publiquei a imagem de um relógio no nosso site com um simples “Speedy Tuesday” como legenda. A partir daí, a ideia começou a surgir. Pouco depois, a minha publicação tinha-se tornado numa rubrica semanal chamada “Speedy Tuesday”.

    Quantos artigos sobre o Speedmaster é que já escreveu?

    À data, a nossa equipa criou mais de 250 artigos aprofundados sobre o Omega Speedmaster e temos ainda muitos mais na calha. Os artigos incluíram Speedmasters que foram ao espaço, os primeiros modelos, ou simplesmente o relato de um leitor que quer contar a história do seu próprio Speedmaster. Nunca temos falta de conteúdo.

    E foi realmente responsável por juntar uma comunidade Speedmaster!

    Sim, completamente. Os artigos Speedy Tuesday estão entre os mais lidos da nossa revista e criaram uma rede consistente de fãs e entusiastas do Speedmaster. O crescimento e a popularidade do Speedy Tuesday foi realmente muito natural e por “força das pessoas”. Só no Instagram, a tag foi partilhada mais de 40 mil vezes.

    Qual julga ser a razão para que tanta gente tenha adoptado a tag? Consegue explicar esta popularidade?

    Julgo que a popularidade reside em parte no facto de o Speedmaster ser um ícone. É o relógio que foi usado na Lua. E não apenas isso, é ainda um relógio que as pessoas conseguem comprar hoje a um preço bastante razoável. Também acredito que as pessoas começaram a adoptar o #SpeedyTuesday porque não existe qualquer motivação comercial por trás. Não é preciso muito para perceber isso e eu – e a restante equipa editorial – temos um interesse e uma paixão sinceros pelo Speedmaster. Mas, no final, é apenas um relógio espectacular. Mesmo sem a história da NASA associada, continua a ser um cronógrafo de corda manual maravilhoso com um dos mostradores com maior legibilidade de sempre. Quer tenha uma bela colecção de modelos vintage ou tenha comprado uma peça nova numa loja Omega, qualquer pessoa pode juntar-se à #SpeedyTuesday.

    O que tem de especial a comunidade Speedmaster? O que é que a torna diferente dos fãs de outros relógios?

    Há cerca de 10 anos, fui a uma loja de relógios que tinha uma exposição com um bom número de Speedmasters vintage. A exposição estava no centro da loja e estava lá uma pessoa deitada no

    chão para conseguir ver todos os detalhes dos relógios. As pessoas ficam loucas com os detalhes. O dono da loja contou-me que as “pessoas do Speedmaster” são um tipo de cliente especial. São completamente apaixonadas por relógios e não tem nada a ver com ser um possível investimento ou com dinheiro. Isto resume tudo bastante bem, ainda hoje. A comunidade Speedmaster é completamente apaixonada por relógios, às vezes também pelos programas espaciais, claro. Mas a comunidade é bastante amigável e as pessoas tendem a ajudar-se para encontrar os detalhes ou para conseguir relógios ou componentes específicos. O que também é importante é o facto de a Omega apoiar a comunidade. A Omega tem um museu e um departamento de arquivo bastante activos e que existem para documentar certos eventos, relógios específicos ou para dar apoio a coleccionadores com dúvidas. É muito raro uma casa relojoeira ir tão longe como a Omega vai, o que é bastante apreciado por toda a comunidade Speedmaster.

    Diria que o Speedmaster tem uma componente mais “emotiva” quando comparada com outros relógios?

    Sem dúvida. Claro que funciona nos dois sentidos. Por um lado, é uma relação pessoal com um relógio, que pode ser com qualquer modelo ou marca, mas, no geral, se perguntar a qualquer dono de um Speedmaster ‘Moonwatch’ porque é que comprou o relógio, na maioria dos casos irá encontrar uma história bastante interessante e pessoal. Por outro lado, o relógio tem uma ligação clara a alguns eventos muito importantes do passado, talvez uma das maiores conquistas da humanidade. Para as pessoas que testemunharam esses eventos na década de 60 e 70, o Speedmaster tem um significado especial. Para as pessoas que nasceram mais tarde (como eu) ou que eram simplesmente demasiado novas para saberem o que se passava na altura, o relógio é talvez uma ligação tangível a esses eventos que não puderam testemunhar.

    Qual é a história mais interessante que um membro da comunidade partilhou consigo?

    Creio que um dos momentos mais especiais foi quando fui contactado por um antigo astronauta e o filho dele disse-me que tinham ‘alguns relógios’, mas que não sabiam exactamente o que eram. Encontrei-me com o filho em minha casa e ele esvaziou, literalmente, um saco de plástico com relógios na minha mesa de jantar. Um deles era o Speedmaster Alaska Projecto III, um dos 56 modelos originais de 1978. O relógio causou-me uma impressão tão grande e senti algo especial quando o coloquei no pulso. Outras histórias que me chegaram estão relacionadas com relógios Speedmaster que foram herdados e se perderam. Uma vez recebi um email de uma pessoa (bastante conhecida) que tinha trabalhado para a NASA a dizer-me que eu estava a fazer um trabalho maravilhoso com os artigos Speedy Tuesday. Significou imenso para mim. Mas, no geral, aprecio todas as mensagens que recebo diariamente sobre o Speedmaster e o Speedy Tuesday.

    Do que é que costumam falar quando se juntam?

    É sempre acerca dos Speedmaster. Discutimos os detalhes de inúmeras referências Speedmaster vintage, falamos sobre qual poderia ser próximo ‘Graal’, o que gostaríamos de ver da Omega no futuro e, claro, discutimos estojos, papeladas, livros e coisas afins. Também falamos sobre a informação que está disponível e que foi tão bem documentada pelos entusiastas do Speedmaster. Uma das primeiras pessoas a fazê-lo online foi Chuck Maddox (que faleceu em 2008), que merece uma menção especial aqui, uma vez que foi ele o responsável pelo meu entusiasmo pelo Speedmaster. O seu trabalho ainda anda aí e é, ainda hoje, visto como uma das melhores fontes sobre o tema.

    Acredita que a comunidade ainda está a crescer?

    Sem dúvida. O numero de imagens de Speedmaster com a tag #SpeedyTuesday está a aumentar, bem como o número de leitores dos nossos artigos Speedy Tuesday. E não é apenas isso, também

    reparo que há realmente uma vontade para os encontros. Organizamo-los uma vez de vez em quando, por vezes com a Omega, mas sinto que poderíamos fazer (e participar) mais. Embora seja divertido discutir e mostrar relógios Speedmaster online, nada bate o juntar pessoas que pensam de forma parecida e que falam sobre relógios. Neste caso, as redes sociais são bastante interessantes, uma vez que permitem conhecer pessoas e tornar a comunidade em algo realmente social.

    E inspirou o novo relógio Speedy Tuesday! O que sentiu?

    Foi fantástico ver a OMEGA a abraçar a ideia do Speedy Tuesday e a reconhecer a sua popularidade entre os fãs. Sinto-me imensamente orgulhoso por a marca ter criado o relógio e especialmente por recorrer a alguns dos pormenores vintage de que tanto gostamos. Aparentemente, esgotou em quatro horas, 15 minutos e 31 segundos. É outro momento incrível e surpreendente nesta história do Speedy Tuesday! Com sorte, os nossos artigos, reuniões e publicações irão continuar por muito tempo.

    6. OS NOVOS MODELOS SPEEDMASTER 2017

    Speedmaster 38 mm

    A simplicidade cruza-se com o design

    O OMEGA Speedmaster é um dos cronógrafos mais reconhecidos do mundo. Hoje, a OMEGA apresenta a refinada colecção de 38mm. A aparência e o legado famosos estão ainda no coração da criação, mas, agora, ao design intemporal foi dado um toque estético puro e novo.

    Este modelo, designado “Cappuccino”, é apenas uma das peças da colecção para homem e senhora. A sua caixa é em aço inoxidável e ouro SednaTM 18K, enquanto a bracelete é apresenta em pele cinza- castanho.

    Uma das características mais interessantes do relógio é a luneta com pavé de diamantes, que inclui também uma escala taquimétrica num aro em alumínio castanho. Este design duplo permitiu à OMEGA acrescentar a elegância dos diamantes e manter ainda o ADN desportivo dos modelos Speedmaster originais.

    O relógio apresenta um mostrador bicolor com submostradores ovais únicos em castanho. Num olhar mais atento percebe-se que estes submostradores ovais têm semelhanças com o próprio logo da OMEGA. Ainda no mostrador, uma janela de data oval foi posicionada às 6 hora e os ponteiros e índices foram criados a partir de ouro SednaTM 18K.

    O fundo de caixa foi gravado com o icónico medalhão com o cavalo marinho do Speedmaster e, no interior, o relógio é alimentado pelo Calibre 3330 da OMEGA, complementado com tecnologia Co- Axial e uma espiral de silício. Esta criação soberba dá ao relógio uma garantia de quatro anos.

    60 anos após o lançamento do primeiro Speedmaster, o cronógrafo é ainda uma fonte de inspiração espectacular. Apesar do seu espírito se manter inalterado, esta nova colecção de 38mm foi criada com simplicidade, dimensão e cor em mente.

    Speedmaster Racing

    O regresso do icónico mostrador de corrida

    Fiel à tradição da OMEGA, todos os novos Speedmaster trazem o espírito e a inspiração de design dos modelos anteriores. No novo Speedmaster Racing, isto é totalmente visível assim que se olha para o mostrador.

    O estilo distintivo do contador de minutos neste relógio em aço inoxidável foi utilizado pela primeira vez num modelo Speedmaster de 1968. A ligação à herança de corrida motorizada do Speedmaster regressa novamente num mostrador em preto mate. Outras características notáveis do mostrador incluem as marcações laranja e os índices com corte em seta em ouro branco de 18K preenchidos com Super-LumiNova branca.

    Para este modelo, os submostradores foram também ligeiramente aumentados para melhorar a leitura e a caixa de 44.25mm é mais fina que as anteriores versões graças ao trabalho feito no vidro safira, em particular.

    A luneta em cerâmica polida apresenta uma escala taquimética Liquidmetal® escovada, bem como distintivas palavras em laranja que combinam com a cor dos ponteiros envernizados e o extremo do ponteiro de segundos.

    Em redor do pulso, é apresentada uma bracelete em pele preta que contém uma camada de borracha laranja no meio. Foi utilizada uma ferramenta especial para produzir micro perfurações na bracelete e

    revelar a borracha laranja interior. Este design perfurado oferece a aparência desportiva perfeita e tem também a vantagem de arejar a pele do utilizador.

    O Speedmaster Racing é o mais recente modelo Speedmaster com a certificação Master Chronometer. Alimentado pelo calibre 9900, o relógio e o seu movimento alcançaram o padrão de precisão, desempenho e resistência magnética mais elevado da indústria suíça, aprovado pelo Instituto Suíço de Metrologia (METAS).

    27 fev 2017
    compartilheShare on FacebookShare on Google+Tweet about this on TwitterPin on PinterestEmail this to someone
    2
    Comente

    Deixe seu comentário

     

    2 Comentários

    1. Rodrigo disse:

      Bela matéria!

    Youtube @alexandretaleb
    Instagram @alexandretaleb

    Copyright Alexandre Taleb Todos os direitos reservados | DESIGN MY WISHES GALLERY | PROGRAMAÇÃO WEBONFOCUS